Terça, 22 de junho de 2021
82 99669-5352
Brasil

10/06/2021 às 11h20 - atualizada em 10/06/2021 às 15h44

Acta

MACEIO / AL

Justiça concede regime semiaberto a Lindemberg Alves, condenado pela morte de Eloá
Ele cumpre pena de 39 anos de prisão desde 2008 em Tremembé, no interior de São Paulo.
Justiça concede regime semiaberto a Lindemberg Alves, condenado pela morte de Eloá
Lindemberg Alves cumpre a pena de 39 anos de prisão desde 2008 em Tremembé. FOTO: Diogo Moreira/ Futura Press/ AE

A Justiça concedeu o regime semiaberto a Lindemberg Alves, condenado a 39 anos de prisão pela morte da ex-namorada Eloá Cristina.

Ele cumpre pena na Penitenciária Doutor José Augusto Salgado, a P2 de Tremembé (SP), desde 2008.

A decisão é da juíza Sueli Zeraik de Oliveira Armani, da 1ª Vara das Execuções Criminais (VEC) de Taubaté. A defesa de Lindemberg fez o pedido em setembro de 2020, levando em consideração o tempo de pena cumprido e a remição.

Por trabalhar na unidade, ele teve 313 dias da pena perdoados. No semiaberto os detentos têm direito a cinco saídas temporárias no ano, entre elas Dia dos Pais, Dia das Crianças e Natal.

Decisão da Justiça

No texto, a magistrada ressaltou que o preso "obteve resultado positivo no exame criminológico realizado, pela unanimidade dos avaliadores participantes, que o consideraram apto à usufruir do regime intermediário".

A decisão é do dia 11 de maio e o comunicado de transferência de regime foi enviado à Secretaria de Administração Penitenciária (SAP) nesta terça-feira (8).

O relatório de avaliação psicológica considerou que Lindemberg tem "agressividade e impulsividade dentro dos padrões normais" e que "arrepende-se profundamente, lamenta perda irreversível à família da vítima".

Eloá foi feita refém por ele antes de ser morta com dois tiros.

Suzane von Richthofen, condenada pela morte dos pais, e Anna Carolina Jatobá, condenada pela morte da enteada Isabela, também foram submetidas ao exame antes da concessão do benefício.

Relembre o caso

O caso teve início no dia 13 de outubro de 2008. Lindemberg invadiu o apartamento em que Eloá morava com os pais em Santo André. O entregador de pizzas estava armado e queria reatar o romance com Eloá.


Nayara foi atingida e Eloá Pimentel (foto) foi morta em outubro de 2008<br />


Nayara foi atingida e Eloá Pimentel (foto) foi morta em outubro de 2008. FOTO: Robson Fernandjes/ 15/10/2008/Estadão Conteúdo

FONTE: G1

O conteúdo de cada comentário é de responsabilidade de quem realizá-lo. Nos reservamos o direito de reprovar ou eliminar comentários em desacordo com o propósito do site ou com palavras ofensivas. A qualquer tempo, poderemos cancelar o sistema de comentários sem necessidade de nenhum aviso prévio aos usuários e/ou a terceiros.
Comentários
Veja também
Facebook
© Copyright 2021 :: Todos os direitos reservados