Sexta, 01 de julho de 2022
82 99669-5352
Brasil

09/05/2022 às 19h00 - atualizada em 10/05/2022 às 07h28

Acta

MACEIO / AL

Bombeiro que atirou em atendente em McDonald's se apresenta em delegacia
Sargento deu um soco e atirou em Mateus Domingues Carvalho após discussão por causa de um cupom de desconto. Justiça negou nesta segunda-feira pedido de prisão.
Bombeiro que atirou em atendente em McDonald's se apresenta em delegacia
Bombeiro identificado como atirador de atendente do MC Donald´s chega à DP FOTO: Reprodução/TV Globo

O bombeiro Paulo César de Souza Albuquerque, identificado como homem que atirou no atendente do McDonald's Mateus Domingues Carvalho após uma discussão, se apresentou na tarde desta segunda-feira (9) na 32ª DP (Taquara).


Imagens de câmeras de segurança mostram a confusão que terminou com Matheus baleado. O vídeo mostra o bombeiro dando um soco em Matheus, que reage com um tapa. Momentos depois, o atendente é baleado e cai no chão.


A Justiça fluminense negou nesta segunda-feira (9) um pedido de prisão contra o militar.


Em nota, o Corpo de Bombeiros informou que o militar responderá pelos seus atos na Justiça comum. Disse ainda que o comandante-geral da corporação, coronel Leandro Monteiro, determinou "a suspensão imediata do porte e posse de armas do militar, além da instauração de um inquérito policial militar para apurar a conduta do profissional e a abertura de um conselho disciplinar" (veja a nota completa mais abaixo).


Segundo testemunhas, a briga foi por causa de um cupom de desconto.


As imagens mostram os dois conversando inicialmente. Mateus sentado dentro da loja fala com o bombeiro, que está de pé, do outro lado da janela. De repente, Paulo César abre o que parece ser uma porta, passa o braço pela janela e dá um tapa em Mateus, que rapidamente revida.


O bombeiro, então, dá a volta e entra no McDonald's, com a arma na mão, como mostra a gravação de uma câmera do interior da loja. Algumas pessoas tentam impedir que ele avance, em vão.


O militar chega onde está o atendente, com arma em punho. No vídeo dá para ver Mateus caindo no chão e sendo acudido por um colega; enquanto o atirador sai caminhando calmamente, ao lado de uma mulher e um homem de casaco laranja e boné – que havia entrado atrás dele na loja e presenciou o crime.


Estado estável


Mateus, de 21 anos, passou por uma cirurgia, foi extubado e aguardava, acordado e consciente, uma vaga no CTI do Hospital Lourenço Jorge, na manhã desta segunda.


O atendente saiu de Minas Gerais há cinco anos para trabalhar e juntar dinheiro a fim de pagar um sonhado curso de veterinária, segundo a família.


De acordo com Marcela Costa, tia do jovem, os parentes temiam pela segurança de Mateus por causa do horário de trabalho. Ela conta que ele tinha consciência de que o horário era perigoso, mas precisava do emprego.


“A gente fez de tudo para que ele saísse de lá por causa do horário, por ser de madrugada. Mas ele preferiu continuar trabalhando, achou mais viável. Mas eu queria que ele mudasse o horário de trabalho, por ser perigoso e por ele não ter essa maldade toda. Então acabou acontecendo isso com ele. Ele não tem reação. Só fez o trabalho dele lá, falou que não tinha como prestar o serviço que o rapaz queria e aconteceu isso”, afirmou a tia.


Segundo ela, o que movia Mateus para que continuasse no trabalho durante a madrugada era a necessidade.


“O sonho dele é pagar a faculdade e fazer veterinária. Ele teve que parar de estudar porque precisava trabalhar. Porque senão tinha como. Era uma coisa ou outra. Então ele optou por trabalhar”, disse Marcela.


Investigações


Ela confirmou que, em outra oportunidade, ele chegou a ir para a delegacia após sofrer uma ameaça por recusar uma nota falsa.


“Foi um susto, pois a gente não esperava. Quando a gente recebeu a notícia, ele já estava no hospital. Foram os policiais que socorreram ele. Ele veio consciente, falando fraco, mas veio. Graças a Deus já está melhor”, destacou.


O caso é investigado pela 32ªDP (Taquara). Os investigadores analisam as imagens das câmeras de segurança da região. Funcionários também prestaram depoimento.


Discussão por cupom de desconto


Segundo testemunhas, uma discussão começou por causa de um cupom de desconto. De acordo com colegas de Mateus, um homem fez um pedido no drive-thru, mas só no fim do atendimento disse que tinha direito a redução no preço. Mateus explicou que a informação precisava ser dada no início do pedido.


O cliente ficou insatisfeito, saltou do carro, quebrou a proteção de acrílico e deu um soco no rosto de Mateus. Depois, ele entrou na loja e atirou no funcionário. O agressor fugiu.


“O cliente começou a gritar na pista do drive. Que se não tratasse ele bem, ele invadia o estabelecimento e daria um tiro no funcionário. E ele aplicou um disparo de arma de fogo à queima-roupa dentro do estabelecimento”, relatou uma testemunha.


Em nota, o McDonald's afirmou lamentar profundamente e informou que prestou socorro imediatamente ao funcionário, que foi levado rapidamente para o hospital pela polícia.


“A empresa está acompanhando e dando todo o suporte para seus familiares e já está colaborando com as investigações sobre o caso”, emendou.


Nota do Corpo de Bombeiros


"O Corpo de Bombeiros Militar do Estado do Rio de Janeiro (CBMERJ) informa que teve conhecimento dos fatos imputados ao 1º sargento Bombeiro Militar Paulo César de Souza Albuquerque, integrante da corporação.


O militar responderá civilmente pelos seus atos na justiça comum. Paralelamente, o comandante-geral da corporação, coronel Leandro Monteiro, determinou a suspensão imediata do porte e posse de armas do militar, além da instauração de um inquérito policial militar para apurar a conduta do profissional e a abertura de um conselho disciplinar.


O CBMERJ acompanha a operação e está à disposição para colaborar com as investigações.


A corporação repudia veementemente todo e qualquer ato criminoso, assim como condutas ilícitas que transgridam os preceitos da ordem, da disciplina e da moral características da profissão de bombeiro militar".

FONTE: g1

O conteúdo de cada comentário é de responsabilidade de quem realizá-lo. Nos reservamos o direito de reprovar ou eliminar comentários em desacordo com o propósito do site ou com palavras ofensivas. A qualquer tempo, poderemos cancelar o sistema de comentários sem necessidade de nenhum aviso prévio aos usuários e/ou a terceiros.
Comentários
Veja também
Facebook
© Copyright 2022 :: Todos os direitos reservados