Sexta, 01 de julho de 2022
82 99669-5352
Política

13/05/2022 às 13h44 - atualizada em 13/05/2022 às 14h02

Derek Gustavo

Maceió / AL

Nunes Marques pede vista e votação sobre eleição indireta em Alagoas é suspensa no STF
Apesar disso, segue de pé a escolha do governador e do vice para o domingo (15).
Nunes Marques pede vista e votação sobre eleição indireta em Alagoas é suspensa no STF
Nunes Marques pediu vista em ação sobre eleição indireta em Alagoas, mas votação segue mantida para o domingo (15) na Assembleia Legislativa. FOTO: Felipe Santos/STF

O julgamento no plenário virtual do Supremo Tribunal Federal (STF) sobre o processo que questiona a eleição indireta em Alagoas, iniciado nesta sexta-feira (13), foi suspenso após pedido de vista do ministro Kassio Nunes Marques. Os trabalhos serão retomados quando ele apresentar seu voto, o que não tem data para acontecer.


Ao portal g1, o gabinete do ministro explicou que o pedido de vista não impede a realização da eleição, marcada para o domingo (15), pois a liminar do ministro Gilmar Mendes segue valendo.


Marques pediu vista para analisar uma questão a respeito do modelo de votação, já que o STF tem precedentes pela realização de eleição fechada. A ALE de Alagoas definiu a votação aberta para a escolha do novo governador e vice do Estado.


O gabinete do ministro Nunes Marques concluiu dizendo que o pedido de vista deve pacificar entendimentos futuros, não especificamente o caso alagoano.


Antes da votação ter sido suspensa, ela estava em 5 a 0 para a manutenção da realização da eleição, conforme definido pelo novo edital publicado pela ALE.


Gilmar Mendes é o relator da ação. Em seu voto, ele afirma que o "egramento alagoano mostra-se mais sofisticado, prevendo ainda prazos para defesa do candidato impugnado, além de submeter a decisão da Mesa Diretora acerca da impugnação ao Plenário da Casa".


Votaram com Mendes os ministros Edson Fachin, Dias Toffoli, Alexandre de Moraes e Ricardo Lewandowski.


Em decisão liminar anterior, respondendo a ação do PP, Mendes havia determinada a reabertura do prazo de inscrições das candidaturas e alteração das regras. Um novo edital foi publicado e a votação marcada para o domingo (15).


Na quinta (12), o Procurador Geral da República (PGR) Augusto Aras se posicionou a favor da liminar, mas pontuou que apenas deputados estaduais deveriam concorrer.


CLIQUE AQUI E RELEMBRE A NOVELA JURÍDIA EM QUE SE TORNOU A ELEIÇÃO INDIRETA EM ALAGOAS

FONTE: com informações do g1 Alagoas

O conteúdo de cada comentário é de responsabilidade de quem realizá-lo. Nos reservamos o direito de reprovar ou eliminar comentários em desacordo com o propósito do site ou com palavras ofensivas. A qualquer tempo, poderemos cancelar o sistema de comentários sem necessidade de nenhum aviso prévio aos usuários e/ou a terceiros.
Comentários
Veja também
Facebook
© Copyright 2022 :: Todos os direitos reservados