Segunda, 23 de maio de 2022
82 99669-5352
Polícia

13/05/2022 às 15h58

Adja Alvorável, sob supervisão

Maceió / AL

Ronda do Bairro afasta agentes que fizeram abordagem truculenta no centro de Maceió
Segundo a denúncia, na última quarta (11), um adolescente de 17 anos sofreu ataques racistas e foi agredido por uma equipe da Ronda no Bairro.
Ronda do Bairro afasta agentes que fizeram abordagem truculenta no centro de Maceió
Na camisa da vítima ainda era possível ver a marca da bota de um dos agentes. Agressão ocorreu no centro de Maceió. FOTO: cortesia

A Superintendência do Programa Ronda no Bairro afastou os agentes envolvidos na abordagem policial truculenta de um adolescente de 17 anos. O caso aconteceu na última quarta-feira (11), no centro de Maceió.


Na última quinta-feira (12), a mãe do jovem denunciou que o filho foi vítima de agressões e comentários racistas por parte de uma equipe do Ronda no Bairro.


A família registrou um Boletim de Ocorrência e levou o caso à Comissão dos Direitos Humanos da Ordem dos Advogados do Brasil Seccional Alagoas (OAB-AL).


A nota divulgada pela Superintendência do Programa Ronda no Bairro não deixa claro quantos agentes foram afastados, mas a deúncia cita quatro. 


Relembre o caso


Segundo relato feito no BO e à Comissão de Direitos Humanos, o jovem trabalha fazendo entregas. Por volta das 10h50, ele passava pela Rua Barão de Alagoas transportando, em sua bicicleta, coco ralado e milho.


Neste momento, ele foi abordado por uma equipe do Ronda. A denúncia afirma que eram 4 policiais militares e que um deles disse "pare seu negrinho! Pare logo seu negro".


Como a bicicleta estava com problemas nos freios, o adolescente não conseguiu frear imediatamente. Por conta disso, ele levou um chute nas costas, do mesmo policial que o havia abordado, e acabou caindo no chão.


Os PMs estavam em motos. Dois desceram, arrastaram o jovem pela camisa, o pressionaram contra uma porta de rolo e passaram a dar choques na barriga dele, que havia passado por cirurgia no local recentemente.


A denúncia afirma ainda que os agentes questionaram o jovem várias vezes a respeito de drogas. Ao fim, um dos PMs disse, "seu negro. Você quer que eu chame uma ambulância para você não cair mais?".


O jovem recebeu atendimento médico no local. Após registro do Boletim de Ocorrência, ele foi encaminhado para fazer exame de corpo de delito no Instituto Médico Legal (IML).


Parte da agressão foi filmada por uma câmera de segurança e testemunhas presenciaram a situação.


A mãe da vítima esteve no local e fez imagens do filho agredido. Na camisa dele ainda era possível ver uma marca da sola da bota do policial que o chutou.


"Meu filho trabalhando. Machucaram ele todinho. Era para eles [os policiais] darem exemplo", diz a mçae indignada em um dos vídeos gravados por ela pouco depois do ocorrido.


A Comissão de Direitos Humanos da OAB informou que enviou ofícios cobrando providências para o Delegado-Geral Carlos Reis, no intuito de ser aberto o inquérito policial, pedindo a designação de delegado especial para acompanhamento do caso; para a promotora titular do Controle Externo, Karla Padilha; para o Secretário de Segurança Pública, Elias Oliveira, no intuito que promova procedimento disciplinar, considerando que a Ronda no Bairro é de responsabilidade desta secretaria. 


Também foram oficiados o Conselho Estadual de Direitos Humanos, através do promotor Magno Moura; a Coordenadoria de Direitos Humanos do MPE/AL, por meio da promotora Marluce Falcão; a Coordenadoria de Direitos Humanos do TJ/AL, através do desembargador Tutmes Airan; e a Secretaria Estadual da Mulher e dos Direitos Humanos (SEMUDH), por meio da secretária Maria José.


Veja o flagrante feito por uma câmera de segurança



Leia a nota da Superintendência do Programa Ronda no Bairro na íntegra:


"Com o objetivo de prestar esclarecimentos para a população em face da abordagem policial ocorrida no dia 11 de maio de 2022 envolvendo um adolescente de 17 anos, a Superintendência do Programa Ronda no Bairro reforça que o PRB trabalha baseado na filosofia do policiamento de proximidade, de forma humanizada, não aceitando condutas que vão contra o preceito básico do Programa. 


Diante da ocorrência e do processo administrativo que está sendo realizado juntamente ao setor disciplinar, o Programa determinou o afastamento dos agentes de proximidade envolvidos na ocorrência das atividades operacionais nas regiões de atuação contempladas pelo PRB durante o período de apuração.


Maceió, 13 de maio de 2022.


CORONEL JOSÉ CÍCERO DOMINGOS DA SILVA


Superintendente do Programa Ronda no Bairro"

O conteúdo de cada comentário é de responsabilidade de quem realizá-lo. Nos reservamos o direito de reprovar ou eliminar comentários em desacordo com o propósito do site ou com palavras ofensivas. A qualquer tempo, poderemos cancelar o sistema de comentários sem necessidade de nenhum aviso prévio aos usuários e/ou a terceiros.
Comentários
Veja também
Facebook
© Copyright 2022 :: Todos os direitos reservados