Sexta, 01 de julho de 2022
82 99669-5352
Política

22/06/2022 às 15h42 - atualizada em 22/06/2022 às 19h29

Acta

MACEIO / AL

Pastor suspeito de corrupção no MEC cobrou fiéis por reforma em igreja antes de operação
Religioso foi colocado em evidência após ser citado em áudio do ex-ministro da Educação. Durante culto, ele pediu que fiéis contribuíssem com duas parcelas de R$ 250 para ajudar com a reforma da fachada do templo.
Pastor suspeito de corrupção no MEC cobrou fiéis por reforma em igreja antes de operação
Pastor Gilmar Santos Goiânia Goiás. FOTO: Reprodução

O pastor Gilmar Santos, suspeito de participar de um gabinete paralelo do Ministério da Educação (MEC), cobrou fiéis por uma reforma em uma igreja de Goiânia horas antes de ser alvo de uma operação da Polícia Federal. A ação resultou na prisão do ex-ministro da Educação Milton Ribeiro, na manhã desta quarta-feira (22).


A fala de Gilmar Santos aconteceu durante um culto no Ministério Cristo para Todos, em Goiânia, e foi transmitida pelas redes sociais do pastor na noite de terça-feira (22). Antes de começar a pregação, ele pediu que os religiosos contribuíssem com duas parcelas de R$ 250 para ajudar com a reforma da fachada do templo.


“Estou pedindo em nome de Jesus que os irmãos que puderem, no término do culto, dizerem ‘eu posso, eu posso’. Divida lá em duas parcelas”, disse o pastor durante um culto.


Operação da PF


A TV Globo apurou que os pastores Gilmar Santos e Arilton Moura também foram alvos desta operação deflagrada pela PF nesta quarta-feira. Eles são investigados por atuar informalmente junto a prefeitos para a liberação de recursos do Ministério da Educação.


O nome de Gilmar foi citado por Milton Ribeiro em áudios divulgados em março. Nas gravações, o ex-chefe do MEC indica que a prioridade de repasse de verbas seria ditada por dois pastores, a pedido do presidente Jair Bolsonaro.


Depois, novo áudio do Ministério foi divulgado negando os favorecimentos. Na época, o religioso negou participar de "gabinete paralelo".


A TV Anhanguera tentou contato com as defesas dos pastores Arilton Moura e Gilmar Santos, na manhã desta quarta-feira, mas não obteve resposta.

FONTE: g1

O conteúdo de cada comentário é de responsabilidade de quem realizá-lo. Nos reservamos o direito de reprovar ou eliminar comentários em desacordo com o propósito do site ou com palavras ofensivas. A qualquer tempo, poderemos cancelar o sistema de comentários sem necessidade de nenhum aviso prévio aos usuários e/ou a terceiros.
Comentários
Veja também
Facebook
© Copyright 2022 :: Todos os direitos reservados