Quinta, 29 de setembro de 2022
82 99669-5352
Política

22/09/2022 às 19h58 - atualizada em 22/09/2022 às 21h01

Acta

MACEIO / AL

Por alianças, Lula suspende programa final de governo
A decisão partiu de uma reavaliação interna da campanha do ex-presidente
Por alianças, Lula suspende programa final de governo
Lula - Foto: © Rovena Rosa/Agência Brasil

A campanha do ex-presidente Lula suspendeu a apresentação da versão final do seu programa de governo.


A ideia predominante hoje é apresentar um programa apenas após as eleições. Antes, o plano era publicar um documento aprofundando diretrizes gerais apresentadas no dia 21 de junho. A ideia ventilada era, no decorrer da campanha, apresentar um programa a partir de dois eixos: sugestões recebidas por uma plataforma na internet e também em mesas de diálogos setoriais.


Ambas de fato ocorreram, mas houve uma reavaliação interna sobre a conveniência de formalizar um programa antes da eleição.


De acordo com fontes da campanha, são diversos os motivos. Mas o principal é o de que a ausência de um documento definitivo ajuda Lula a angariar apoios que o petista tem buscado, especialmente entre nomes ao centro do espectro político. Justamente o perfil que petistas buscam para tentar vencer no primeiro turno, estratégia central da campanha nesta reta final.


Uma alta fonte da campanha, por exemplo, disse à CNN que o apoio de parte dos ex-candidatos a presidente é um exemplo disso. A leitura é de que, se já houvesse um programa fechado, conforme idealizado inicialmente, não seria possível negociar apoios na reta final para o primeiro turno.


Além disso, integrantes da campanha dizem que não é um programa apresentado de antemão que fará Lula vencer. Mais que isso, a depender do que estiver no documento, pode dar munição ao principal adversário, o presidente Jair Bolsonaro.


Integrantes do QG de Lula dizem que essa munição pode ser explorada tanto de forma negativa, como uma eventual proposta ligada a pauta de costumes —aborto por exemplo— como de forma positiva, com a campanha governista apresentando um programa como contraponto. Foi o que ocorreu, dizem, após o PT defender um adicional de R$ 150 no Bolsa Família para crianças. Dias depois, a campanha de Bolsonaro apresentou uma ideia de Auxilio Brasil de R$ 800.


Ate mesmo textos para a área econômica da Fundação Perseu Abramo, o centro de estudos do partido, foram suspensos. A instituição já publicou documentos em diversas áreas, como meio ambiente e política social, e deixou o de economia, muito cobrado por agentes econômicos, para o fim. Mas a data de publicação segue indefinida.


Procurado, o coordenador do programa de governo de Lula e presidente da Fundação Perseu Abramo, Aloizio Mercadante, confirmou por meio de sua assessoria que que “não há prazo” para o programa de governo mas que “as principais propostas estão sendo lançadas ao longo da campanha”.


Sobre o caderno de economia da FPA, disse que “os cadernos de economia estão na fase final”, mas ressalta que “serão publicações com a opinião dos autores, não do NAPP (sigla pra Nucleo de Acompanhamento de Politicas Publicas) ou da campanha”.


Debate


As emissoras CNN e SBT, o jornal O Estado de S. Paulo, a revista Veja, o portal Terra e a rádio NovaBrasilFM formaram um pool para realizar o debate entre os candidatos à Presidência da República, que acontecerá no dia 24 de setembro.


O debate será transmitido ao vivo pela CNN na TV e por nossas plataformas digitais.

FONTE: cnn

O conteúdo de cada comentário é de responsabilidade de quem realizá-lo. Nos reservamos o direito de reprovar ou eliminar comentários em desacordo com o propósito do site ou com palavras ofensivas. A qualquer tempo, poderemos cancelar o sistema de comentários sem necessidade de nenhum aviso prévio aos usuários e/ou a terceiros.
Comentários
Veja também
Facebook
© Copyright 2022 :: Todos os direitos reservados