Quarta, 30 de novembro de 2022
82 99669-5352
Geral

29/09/2022 às 20h22

Acta

MACEIO / AL

MP do Trabalho processa Pedro Guimarães e Caixa por assédio sexual
Procurador pede que Caixa e Guimarães paguem R$ 335 milhões como reparação por danos morais coletivos.
MP do Trabalho processa Pedro Guimarães e Caixa por assédio sexual
Na ação, o procurador Paulo Neto pede que Guimarães seja condenado a pagar R$ 30,5 milhões a título de reparação por danos morais coletivos “causados pela prática de assédio sexual, assédio moral e discriminação, valendo-se do cargo de presidente da Caixa

O Ministério Público do Trabalho ajuizou nesta quinta-feira uma ação civil pública contra o ex-presidente da Caixa Pedro Guimarães e contra o próprio banco em razão das denúncias de assédio sexual e moral publicadas com exclusividade pela coluna no fim de junho.


Na ação, o procurador Paulo Neto pede que Guimarães seja condenado a pagar R$ 30,5 milhões a título de reparação por danos morais coletivos “causados pela prática de assédio sexual, assédio moral e discriminação, valendo-se do cargo de presidente da Caixa”. Pelas mesmas razões, o procurador quer que o banco pague R$ 305 milhões.


Neto pede, ainda, que o banco uma série de providências pare evitar casos de assédio.


A ação será julgada por um juiz do Trabalho. Para além da medida adotada pelo MPT, Guimarães é alvo de uma investigação em curso no Ministério Público Federal, a partir da qual ele poderá ser processado criminalmente pelos casos de assédio.

FONTE: Metrópoles

O conteúdo de cada comentário é de responsabilidade de quem realizá-lo. Nos reservamos o direito de reprovar ou eliminar comentários em desacordo com o propósito do site ou com palavras ofensivas. A qualquer tempo, poderemos cancelar o sistema de comentários sem necessidade de nenhum aviso prévio aos usuários e/ou a terceiros.
Comentários
Veja também
Facebook
© Copyright 2022 :: Todos os direitos reservados