Quarta, 01 de fevereiro de 2023
82 99669-5352
Educação

14/11/2022 às 08h52 - atualizada em 14/11/2022 às 16h43

Acta

MACEIO / AL

Dia Nacional de Alfabetização é celebrado com ações desenvolvidas nas escolas municipais
Do Alfabetiza Maceió ao acompanhamento técnico pedagógico, profissionais destacam importância de ações humanizadas para o processo de alfabetização
Dia Nacional de Alfabetização é celebrado com ações desenvolvidas nas escolas municipais
Educação tem investido de forma contínua em formações para qualificar profissionais. Foto: cortesia

O Dia Nacional de Alfabetização é celebrado nesta segunda-feira (14). As ações desenvolvidas pela Secretaria de Educação de Maceió (Semed) viabilizam atividades formadoras na relação ensino e aprendizagem que contribuem para um maior aperfeiçoamento da alfabetização dos estudantes.


Mais de 6 mil profissionais são responsáveis pela implantação das atividades na rede municipal de ensino. Para se ter uma ideia, mais de 50% dos estudantes do 5º ano do Ensino Fundamental já estão alfabetizados.


Este dado foi resultado de um mapeamento realizado nas unidades de ensino para identificar o nível de alfabetização, já que a Base Nacional Comum Curricular (BNCC), determina que o processo de alfabetização infantil deve se iniciar no 1ª ano do Ensino Fundamental, por volta dos 6 anos de idade.


A Semed vem executando em 2022 diversas ações como o Alfabetiza Maceió, a Olimpíada de Língua Portuguesa (OLP), o Criança Alfabetizada, o Tempo de Aprender e o Conquista Maceió, que oportuniza o reforço escolar nas unidades de ensino, em horários diferentes da sala de aula regular, para que os estudantes retomem alguns conteúdos.


Além disso foi realizado o acompanhamento técnico pedagógico nas escolas municipais, quando cerca de 90 unidades educacionais passaram pelo acompanhamento. Nesta ação, a equipe técnica da Semed identifica problemas e dificuldades, para em seguida, apresentar soluções planejadas que auxiliem as escolas a desenvolver seus respectivos trabalhos no processo de ensino-aprendizagem.


De acordo com a coordenadora de Ensino Fundamental da Semed, Juliane Medeiros, os resultados positivos do Alfabetiza Maceió, por exemplo, é fruto de muito trabalho por meio das formações de professores, diretores escolares e coordenadores pedagógicos.


“O dia da alfabetização traz um significado que é celebrar e conseguir que todos os nossos estudantes consigam o desenvolvimento cognitivo e emocional para o processo de leitura e escrita, e consequentemente, o desenvolvimento do letramento na fase inicial do Ensino Fundamental. São criadas estratégias para que as escolas, junto às suas equipes pedagógicas, consigam pôr em prática ações que corroborem com o desenvolvimento dos estudantes”, pontuou a coordenadora.


Ações criativas nas escolas


A professora Saniele dos Santos Alves, 32 anos, conhecida como Sany, leciona há 17 anos e está na rede municipal de ensino desde 2020, trabalhando na Escola Municipal Pedro Suruagy (Tabuleiro do Martins). A docente tem criado ações que estimulam a criatividade e a participação dos alunos do 1º ano do Ensino Fundamental.


“Muitas atividades e ações são criadas por mim e desenvolvidas na sala de aula com a finalidade de enfatizar o contato entre o professor e o aluno. As aulas são sempre feitas com histórias, lendas, fábulas, jogos pedagógicos, símbolos, números, dinâmicas com letras, entre outros”, contou a professora.


A Escola Municipal Pedro Suruagy possui alunos de seis e sete anos de idade e atende a um total de 323 estudantes.


A professora Saniele revelou que realiza jogos de decoração com letras e palavras, práticas integrativas com a matemática, possibilitando um maior envolvimento e uma evolução no quadro silábico. Alguns estudantes também não tinham a coordenação motora correta e conseguiram desenvolver a habilidade com os jogos interativos.


“Faço também cards de treinos, para que eles possam evoluir no processo de escrita. Tinha alunos que não sabiam pegar no lápis, daí construí uma atividade com cartinhas e pontilhados de forma lúdica e didática. Produzo mediante a necessidade de conteúdo a ser trabalhado e desenvolvo tudo isso do zero para ser mais significativo, com o intuito de fazê-los gostar do que estão fazendo”, explicou.


Outras atividades pedagógicas que também foram destaques no processo de alfabetização foram o projeto Soletrar, realizado na Escola Municipal Maria José Clemente Rocha, no Benedito Bentes e o Soletrando, desenvolvido na Escola Nosso Lar I, na Ponta Grossa. Essas ações têm como objetivos estimular a capacidade de produção de texto e a leitura nos estudantes, como também a memória.


“Eu acredito muito que o caminho para a alfabetização é a forma lúdica. Acredito nisso desde a minha formação na faculdade. Me sinto realizada em poder fazer a diferença, em seguir aquilo que a gente estuda para colocar em prática e em ver os avanços na parte escrita. Busco sempre coisas novas e tenho a habilidade de utilizar também a parte tecnológica nas atividades. Sou muito feliz nesse trabalho”, ressaltou Saniele.


Tempo de aprender e o Escola Vai Até Você


Outro programa relevante que tem ajudado na alfabetização de Maceió é o Escola Vai Até Você, da Educação de Jovens, Adultos e Idosos (EJAI). A iniciativa promove a alfabetização de trabalhadores da construção civil e também de pescadores da capital. As aulas da primeira turma já começaram e acontecem todos os dias da semana, após o expediente, com todo o suporte pedagógico oferecido pela Semed.


A técnica do setor de Ensino Fundamental, Cheila Vasconcelos, informou que a Semed implementa ações de formação, acompanhamento e monitoramento de resultados. As formações são voltadas para o processo de alfabetização, tanto em matemática quanto em língua portuguesa.


“A Semed vem trazendo essa visibilidade para as escolas através dos seus articuladores focando também nesse processo de alfabetização. Fazemos com que a unidade de ensino enxergue que quem fabrica, quem faz a intervenção e quem vê os resultados é a própria escola”, frisou.


OLP e o acompanhamento pedagógico


A Olimpíada de Língua Portuguesa (OLP) de Maceió tem agregado no desenvolvimento da fluência e da escrita de diversos estudantes, como também referente à criatividade literária. A primeira OLP na capital contou com 6.437 alunos disputando as premiações da competição que está em andamento.


Com o tema Maceió: um olhar para a cultura local, a OLP foi dividida em gêneros literários. Poemas teve participantes os estudantes dos 5º anos das escolas municipais; Memórias Literárias, os de 6º e 7º anos e Crônicas, os alunos dos 8º e 9º anos do Ensino Fundamental.


As próximas etapas da OLP estão sendo concluídas e a previsão é de que o resultado seja publicado em novembro deste ano.


Outra competição de produção textual foi realizada pela Escola Superior da Magistratura de Alagoas em parceria com a Semed. Ao todo, 136 professores inscreveram estudantes do 1º ao 9º ano, dividido entre 61 escolas de Ensino Fundamental. A eleição no Brasil, saúde mental, combate ao bullying e violência na escola foram alguns dos assuntos trabalhados nas redações. É dessa forma que muitos alunos conseguem desenvolver habilidades de escrita e ajudam a formar novos autores alagoanos.


Os técnicos da Semed também têm feito um acompanhamento técnico pedagógico nas escolas municipais, com o objetivo de traçar estratégias e alinhamentos voltados para a melhoria das unidades de ensono nos aspectos pedagógicos e administrativos.

FONTE: Ascom Semed

O conteúdo de cada comentário é de responsabilidade de quem realizá-lo. Nos reservamos o direito de reprovar ou eliminar comentários em desacordo com o propósito do site ou com palavras ofensivas. A qualquer tempo, poderemos cancelar o sistema de comentários sem necessidade de nenhum aviso prévio aos usuários e/ou a terceiros.
Comentários
Veja também
Facebook
© Copyright 2023 :: Todos os direitos reservados