Terça, 18 de junho de 2024
82 99669-5352
Saúde

22/03/2023 às 12h49 - atualizada em 22/03/2023 às 15h31

Acta

MACEIO / AL

All Inside: conheça técnica sem cortes que trata lesões ligamentares
Grupo de pé da Santa Casa de Maceió realizou o primeiro procedimento de Alagoas
All Inside: conheça técnica sem cortes que trata lesões ligamentares
Grupo de pé da Santa Casa de Maceió realizou o primeiro procedimento de Alagoas. Foto: Assessoria

No final de fevereiro, o jogador Neymar sofreu uma lesão ligamentar após ser marcado e acabar torcendo o tornozelo direito devido à falta feita por trás pelo adversário no Campeonato Francês. O atleta brasileiro foi operado em Doha, no Qatar, com a presença do médico da Seleção Brasileira, Rodrigo Lasmar. Essa não é a primeira lesão grave que o camisa 10 da Seleção Brasileira sofre ao longo da carreira.


De acordo com o coordenador do serviço de Ortopedia e Traumatologia da Santa Casa de Maceió, o cirurgião de pé, Antônio Alício, de forma geral, durante muito tempo, as lesões de atletas (ligamentares), ou as lesões de ligamento associadas por fratura de tornozelo, eram tratadas por via aberta, de forma convencional, onde era feita uma incisão na pele para colocação de pinos e sutura com fios. A recuperação dos pacientes era mais lenta.


Atualmente, são os procedimentos minimamente invasivos, menos agressivos, que têm ganhado espaço, como os realizados através de técnicas por vídeo (artroscópicas).


“Na chamada de All Inside (tudo dentro), técnica que é uma das mais modernas e traz grandes benefícios para o paciente, o médico não faz incisões cirúrgicas, apenas a abertura de portais (com menos de 1 cm) para a entrada artroscópia (equipamento com câmeras). Apesar disso, durante a cirurgia, colocamos pinos e realizamos suturas, sem cortes grandes”, explicou o especialista.


Em fevereiro, o procedimento All Inside foi executado pela primeira vez em Alagoas por integrantes do Grupo de Pé do Serviço de Ortopedia do hospital. “A cirurgia só foi possível no Estado porque dispomos de um grupo de especialistas muito bem capacitados. Além de mim, os cirurgiões Nikolas Almeida e André Moreira, que participaram do procedimento, também são membros da Sociedade Brasileira da Cirurgia do Pé e possuem formação especializada”, destacou o cirurgião Antônio Alício, que, além de ter R4 em cirurgia do pé, fez um Fellow (etapa onde o profissional segue um médico mais experiente) na área de trauma no Canadá.


TÉCNICA – Através de pequenos orifícios são introduzidas câmeras. Seguindo a marcação a laser, é feita a colocação de um pino dentro do osso que já leva os fios de alta resistência que darão nova sustentação ao tornozelo. “Em dado momento, pesco esse pino, coloco uma agulha através da pele e dou um nó do lado de fora e levo o nó para dentro. Tudo isso sem cortar a pele”, destacou Antônio Alício.


Sem as incisões convencionais, o paciente tem como benefícios a melhora do inchaço (edema), diminuição da dor no pós-operatório, e encurtamento, em relação às cirurgias convencionais, do tempo de recuperação do paciente e retorno às atividades diárias de vida. A cirurgia leva, em média, uma hora e meia.

FONTE: Assessoria

O conteúdo de cada comentário é de responsabilidade de quem realizá-lo. Nos reservamos o direito de reprovar ou eliminar comentários em desacordo com o propósito do site ou com palavras ofensivas. A qualquer tempo, poderemos cancelar o sistema de comentários sem necessidade de nenhum aviso prévio aos usuários e/ou a terceiros.
Comentários
Veja também
Facebook
© Copyright 2024 :: Todos os direitos reservados