Terça, 18 de junho de 2024
82 99669-5352
Tecnologia

02/06/2023 às 19h36 - atualizada em 03/06/2023 às 13h07

Acta

MACEIO / AL

Agência Espacial Europeia faz primeira 'live' de Marte
Transmissão do evento inédito celebra os 20 anos da missão Mars Express
Agência Espacial Europeia faz primeira 'live' de Marte
Imagem tradicional do Planeta Vermelho: tecnicamente, a transmissão não é uma live porque, pelas posições relativas dos dois planetas, as imagens demoram de 3 a 22 minutos para chegar à Terra. (Foto: reprodução)

Pela primeira vez, a Agência Espacial Europeia (ESA) realizou nessa sexta-feira (2) uma espécie de "live" de Marte.


O evento não foi uma transmissão, de fato, ao vivo, visto que imagens do Planeta Vermelho demoram para chegar à Terra – “mas será o mais próximo que poderemos chegar disso”, garante a ESA.


A expectativa da agência era de que a cada 50 segundos uma nova imagem do planeta fosse transmitida na "live".


Além disso, segundo informou a agência ao G1 (responsável pela reportagem), as imagens foram de qualidade razoavelmente baixa, uma vez que a câmera de observação é bem antiga e não foi projetada especificamente para um projeto desse tipo.


E, tecnicamente, a transmissão não é considerada uma live porque, dependendo das posições relativas dos dois planetas, as imagens capturadas pelos equipamentos de observação da superfície marciana podem demorar de 3 a 22 minutos para chegar na Terra.


Por isso, nesta sexta, a ESA tinha, inclusive, a expectativa que os novos registros tivessem até cerca de 18 minutos de atraso.


São 17 minutos para a luz viajar de Marte para a Terra e cerca de um minuto para passar pelos fios e servidores da agência aqui no solo terrestre.


"Normalmente, vemos imagens de Marte e sabemos que foram tiradas dias antes. Mas estou animado para ver Marte como ele é agora - o mais próximo possível de um 'agora' marciano!", celebrou James Godfrey, gerente de operações de veículos espaciais da ESA.


Mas, por que todo esse tempo de viagem? Bom, isso acontece porque a luz tem uma velocidade de propagação, que é no caso 299 792 458 m/s no vácuo. Assim, apesar de ser muito rápida (uma velocidade imensamente difícil de alcançar e impossível de ser superada por qualquer objeto), isso leva um certo tempo.



 


Frame de uma das imagens divulgadas na primeira 'live' do Planeta Vermelho. (Foto: reprodução/ESA)


A luz do Sol, por exemplo, demora em média 8 minutos para chegar aqui na Terra. Ou seja, se você olhar para o nosso astro agora, estará vendo uma imagem dele de 8 minutos atrás.


Por isso, para a maioria das missões espaciais, esse atraso não é um problema. Os cientistas se debruçam sobre esses dados que chegam por anos, explica a ESA, descobrindo novos segredos sobre o Universo. As transmissões ao vivo é que são de fato eventos mais raros.


E a live desta sexta-feira acontece por um motivo especial: para celebrar o 20º aniversário do Mars Express, uma missão não tripulada da ESA que estuda a atmosfera e a superfície do planeta vermelho desde 2003.


"Observe que nunca tentamos nada parecido antes, então os tempos exatos de viagem para sinais no solo permanecem um pouco incertos", alertou a agência em um comunicado.

FONTE: Roberto Peixoto, G1

O conteúdo de cada comentário é de responsabilidade de quem realizá-lo. Nos reservamos o direito de reprovar ou eliminar comentários em desacordo com o propósito do site ou com palavras ofensivas. A qualquer tempo, poderemos cancelar o sistema de comentários sem necessidade de nenhum aviso prévio aos usuários e/ou a terceiros.
Comentários
Veja também
Facebook
© Copyright 2024 :: Todos os direitos reservados