Quarta, 17 de julho de 2024
82 99669-5352
Brasil

16/06/2024 às 18h51 - atualizada em 17/06/2024 às 08h51

Acta

MACEIO / AL

Empresário fazia 'pirâmide' da pedofilia para estuprar adolescentes
Abusador pedia que adolescentes de 16 anos aliciassem meninas mais novas, de 12 e 13 anos, para que ele violentasse mais garotas.
Empresário fazia 'pirâmide' da pedofilia para estuprar adolescentes
Empresário fazia 'pirâmide' da pedofilia para estuprar adolescentes. FOTO: reprodução

O empresário de 61 anos preso por abusar de adolescentes fazia uma espécie de “pirâmide” da pedofilia para conseguir violentar um número maior de vítimas. Segundo as investigações, o suspeito pagava cerca de R$ 1 mil para adolescentes de 16 e 17 anos e exigia que elas conseguissem aliciar garotas virgens e mais novas, de 12 ou 13 anos.


Além de dinheiro, o homem dava presentes e fazia festas com as menores, desde que elas cumprissem a “missão” de buscar meninas mais novas.


A Polícia Civil do Distrito Federal (PCDF), por meio da Delegacia Especial de Proteção à Criança e ao Adolescente (DPCA), prendeu o abusador na manhã de sexta-feira (14/6), no Itapoã. A corporação não divulgou o nome do investigado.


100 anos de prisão


A prisão do empresário é temporária, de 30 dias, mas pode ser convertida em preventiva ao final das investigações. Ele responderá pelos crimes de estupro de vulnerável e exploração sexual de adolescentes. Se condenado, poderá pegar pena de mais de 100 anos de prisão, embora a legislação brasileira permita que um detento fique, no máximo, 30 anos preso.

FONTE: Metrópoles

O conteúdo de cada comentário é de responsabilidade de quem realizá-lo. Nos reservamos o direito de reprovar ou eliminar comentários em desacordo com o propósito do site ou com palavras ofensivas. A qualquer tempo, poderemos cancelar o sistema de comentários sem necessidade de nenhum aviso prévio aos usuários e/ou a terceiros.
Comentários
Veja também
Facebook
© Copyright 2024 :: Todos os direitos reservados