domingo, 19 de setembro de 2021
82 99669-5352
Geral

08/09/2021 às 19h24 - atualizada em 09/09/2021 às 16h24

Acta

MACEIO / AL

Pastor que orou pela morte de Paulo Gustavo é denunciado por homofobia
Segundo o MP, o religioso praticou discriminação e incitou o preconceito, utilizando-se de elementos referentes à orientação sexual ou identidade de gênero.
Pastor que orou pela morte de Paulo Gustavo é denunciado por homofobia
Reprodução

O pastor José Olímpio da Silva foi denunciado pelo Ministério Público de Alagoas (MPAL), nesta quarta-feira (8), por praticar crime de homofobia contra o ator Paulo Gustavo. O ator faleceu em maio deste ano, em decorrência de complicações da Covid-19.


Segundo o MP, o religioso praticou discriminação e incitou o preconceito, utilizando-se de elementos referentes à orientação sexual ou identidade de gênero.


De acordo com a denúncia, o crime foi agravado por conta do momento crítico da pandemia, gerando um maior alcance da incitação ao preconceito.


“Além disso, o momento da incitação trouxe muito mais gravidade ao crime, isso pois feito enquanto o mundo sofria com as mazelas da pandemia, e milhões de famílias enfrentavam a morte dos seus." 


O CASO


O crime foi praticado no dia 15 de abril deste ano, quando, por meio de seu perfil na rede social "Instagram", José Olímpio publicou a imagem do ator Paulo Gustavo em uma cena onde ele interrompe um casamento para pedir ao padre a realização de um casamento entre pessoas do mesmo sexo, entre os personagens interpretados por ele e outro ator.


“Na legenda da imagem, o seguinte texto é postado: ‘Esse é o ator Paulo Gustavo que alguns estão pedindo oração e reza. E você vai orar ou rezar? Eu oro para que o dono dele o leve para junto de si”, diz trecho da decisão.


Segundo o promotor Lucas Sachsida, “verifica-se clara referência de que estaria, o líder religioso, orando pela morte do ator e as razões são justificadas pela escolha da imagem, representativa da defesa do ator pelo casamento entre pessoas do mesmo sexo."


O promotor continua expondo como o pastor cometeu novamente o crime de homofobia. “Em seguida, após a grande repercussão nacional decorrente da postagem e dos dizeres discriminatórios, com a manifestação de diversos grupos de defesa da população LGBTQIA+, o denunciado, através da mesma página na rede social Instagram, publicou uma nota oficial. Nela o denunciado, apesar de intitular a postagem como "pedido de desculpa e perdão" refez publicação incitando o preconceito."


Na nota, José Olímpio diz que sua "insensatez foi tentar defender a honra de Deus, muitas vezes ultrajada de muitos modos e de muitas maneiras e por muitas pessoas, esquecendo-me eu, de que Deus, o Criador do céu e da terra não precisa de quem defenda sua honra". Segundo o promotor, o pastor falou “como se o casamento entre pessoas do mesmo sexo ofendesse a honra de Deus."


Paulo Gustavo faleceu devido à Covid-19 no dia 4 de maio de 2021. “A repercussão e a ofensividade da incitou ao preconceito foram tamanhas, que diversas associações e grupos representaram ao Ministério Público dispondo suas respectivas visões sobre o fato e, em todas, está presente o sentimento de indignação e ofensa”, revelou Sachsida.


A denúncia aponta ainda que, em depoimento, o pastor confirmou as publicações. No entanto, “ele nega as imputações que lhe são atribuídas, negando o elemento subjetivo de incitação, pelo que seu depoimento não pode ser considerado como confissão para os fins de dosimetria da pena. 

O conteúdo de cada comentário é de responsabilidade de quem realizá-lo. Nos reservamos o direito de reprovar ou eliminar comentários em desacordo com o propósito do site ou com palavras ofensivas. A qualquer tempo, poderemos cancelar o sistema de comentários sem necessidade de nenhum aviso prévio aos usuários e/ou a terceiros.
Comentários
Veja também
Facebook
© Copyright 2021 :: Todos os direitos reservados