domingo, 19 de setembro de 2021
82 99669-5352
Polícia

14/09/2021 às 14h25 - atualizada em 14/09/2021 às 19h43

Derek Gustavo

Maceió / AL

Jornalista denuncia ter sido agredida verbalmente por técnico de escola de futebol em Arapiraca
Priscila Anacleto, da TV Liberdade, denunciou o caso que ocorreu enquanto ela trabalhava na transmissão do campeonato de base.
Jornalista denuncia ter sido agredida verbalmente por técnico de escola de futebol em Arapiraca
Priscila Anacleto foi chamada de 'burra' por técnico de escola de futebol em Arapiraca. Agressão ocorreu enquanto jornalista trabalhava na transmissão de campeonato de base. FOTO: reprodução

Priscila Anacleto, jornalista e diretora-geral da TV Liberdade de Arapiraca, denunciou em suas redes sociais que foi agredida verbalmente pelo técnico de uma escola de futebol de base de Maceió.

Segundo ela, a agressão ocorreu durante um campeonato de base, que estava sendo transmitido pela TV Liberdade durante o último fim de semana.

No relato que fez nas redes, Priscila conta que estava buscando informações sobre a escalação de uma das equipes, que não haviam sido passadas ao árbitro em tempo hábil.

Em um primeiro contato com essa equipe, a jornalista foi informada por um dos responsáveis que a escalação já estava nas mãos do árbitro.

"Eu havia acabado de voltar de lá [da arbitragem]. Expliquei que não estava e perguntei quem poderia passar as escalações da sub17 e sub20", conta Priscila.

Sem ter conseguido os nomes, importantes para a transmissão do jogo, e com a partida já iniciada, Priscila voltou a falar com o árbitro. No caminho ela passou pelo banco da equipe que não havia passado a informação e aproveitou para tentar mais uma vez conseguir a escalação, falando com o assistente do técnico.

"Foi nesse momento que, sem que o rapaz pudesse sequer responder, o técnico veio da 'beira' do campo gritando, xingando, e proferindo palavras de baixo calão", relata a jornalista.

Ao portal Eufemea, Pricila disse que o técnico a chamou de burra e disse que ela não sabia fazer o pedido ao árbitro.

Na postagem em seu Instagram, ela segue dizendo que ficou em choque com a situação.

"A distância entre o campo e o mezanino da imprensa nunca foi tão longa, no caminho eu me perguntava como uma pessoa se sentia no direito de tratar daquela forma uma mulher que estava apenas fazendo o seu trabalho. Eu fui agredida, humilhada e insultada em público por um homem que nunca havia visto na vida. Cheguei à bancada aos prantos. Desabei!!".

Também em entrevista ao Eufemea, a jornalista conta que o técnico negou que tivesse feito algo, que registrou um boletim de ocorrência e que vai acionar o profissional na Justiça.

Além dos colegas jornalistas, Priscila também recebeu apoio do sindicato da categoria. Leia a nota abaixo:

O Sindicato dos Jornalistas de Alagoas (SindJornal) repudia veementemente as agressões verbais sofridas pela jornalista Priscila Anacleto, diretora geral da TV Liberdade AL de Arapiraca, por parte do técnico de uma escola de futebol de base Maceió.  

Durante a transmissão de um campeonato de base, realizado no final de semana em Arapiraca, o técnico agrediu verbalmente, com gritos e palavras de baixo calão a jornalista, no momento em que ela foi solicitar as escalações dos times do sub17 e Sub20. 


Priscila Anacleto foi humilhada e constrangida, em público, enquanto exercia a sua profissão.

Diante do fato, o SINDJORNAL se solidariza com a mulher e a jornalista Priscila Anacleto e se coloca à disposição para as devidas providências jurídicas. Não podemos tolerar que manifestações de caráter machista ainda sobrevivam no meio esportivo.

O conteúdo de cada comentário é de responsabilidade de quem realizá-lo. Nos reservamos o direito de reprovar ou eliminar comentários em desacordo com o propósito do site ou com palavras ofensivas. A qualquer tempo, poderemos cancelar o sistema de comentários sem necessidade de nenhum aviso prévio aos usuários e/ou a terceiros.
Comentários
Veja também
Facebook
© Copyright 2021 :: Todos os direitos reservados